METABOLISMO LIPÍDICO E ATIVIDADE DE PARAOXANASE 1 EM POTROS DA RAÇA CRIOULA SUBMETIDOS A DIFERENTES TIPOS DE CRIAÇÃO

Autores: ILUSCA SAMPAIO FINGER.1; LORENA ALVARIZA AMARAL1.; BRUNA DOS SANTOS SUÑÉ MORAES1.; JOÃO ALVARADO RINCÓN1.; ALICE CORREA SANTOS1.; AUGUSTO SCHNEIDER1.; MARCIO NUNES CORRÊA1; CARLOS EDUARDO WAYNE NOGUEIRA1.

Introdução: A pressão da indústria do cavalo sobre a criação tem feito com que animais cada vez mais jovens sejam preparados para competições morfológicas, doma e treinamento. As dietas ricas em carboidratos ofertadas a esses animais resultam em sobrepeso e acúmulo de gordura. O excesso de peso associado ao exercício apresenta uma estreita ligação com alterações musculoesqueléticas, principalmente em animais jovens. A enzima antioxidante paraoxanase 1 (PON1) tem sido caracterizada como uma proteína de fase aguda em humanos e bovinos, não havendo descrição na espécie equina.
Veja o artigo na íntegra: Trab. Premiado 2017 ILUSCA SAMPAIO FINGER